Informações Uteis

Regulamento

 

Corpos Gerentes para o biénio 2016/17

CORPOS GERENTES PARA O BIÉNIO 2016/17

DIRECÇÃO

Presidente –José Gabriel Monteiro

1ºSecretário – Frederico Monteiro

2ºSecretário – Ricardo Rodrigues

Tesoureiro – Leonel Lourenço

VOGAL – Lourenço Rodrigues

**

ASSEMBLEIA GERAL

Presidente – Custódio Paiva

1ºSecretário – Luis Silva

Relator – Joana Silva

**

CONSELHO FISCAL

Presidente – Fernando Silva

1ºSecretário – Emilia Silva

2ºSecretário – Joaquim Peres

**

CONSELHO SUPERIOR

Eugénia Santos, Margarida Susano, Bebiana Salsinha, Rute Botica,

Graça Monteiro, Isabel Rodrigues, Vanessa Santos,

Ricardo Rodrigues, Vania Simões, Manuel Miranda

 

Rancho Folclórico “AS MACANITAS” de Tercena

Actualmente o Rancho folclórico é composto por 40 elementos, todos trajados, representando, na sua grande maioria, gente pobre da freguesia de Barcarena.

As Macanitas

Este traje principal é utilizado pelas mulheres que andavam no campo, chegavam a Barcarena no princípio do mês de Abril, para as mondas, participavam activamente nas ceifas e ajudavam nas debulhas, especialmente a arrumar os armazéns e celeiros, com os fardos de palha e as sacas de trigo a amontoarem-se até serem consumidos. macanitas

 

Cardantes

Gente que se deslocava da Mendiga – Porto de Mós, para esta zona, por se reconhecer serem homens de grande qualidade para o trabalho agrícola. Tinham o nome de cardantes por em suas terras cardarem as lãs dos animais que cuidavam, mas por falta de trabalho em certas épocas, vinham para a região de Oeiras e por aqui se mantinham durante grandes temporadas, acabando, alguns, por constituírem família e por cá ficarem.

Feitor ou maioral

Gente da confiança dos patrões que tomava conta dos trabalhos e do pessoal ao serviço dos Casais agrícolas da região.

Polvoristas ou trabalhadores da Fábrica da Pólvora

Gente que trabalhava no interior da Fábrica, no fabrico de pólvora negra. Vestiam de ganga, usavam botas de borracha e não tinham nos seus fatos de trabalho, qualquer indício de metal. Trabalhavam apenas 8 horas por dia, gozavam de folgas semanais e já dispunham de benefícios sociais.

Era uma vida perigosa, mas mais bem remunerada ao longo do ano, que os trabalhadores do campo porque o emprego estava sempre garantido.

Trabalhadores rurais

trab_rural Homens sem grandes habilitações, adaptando-se aos diversos trabalhos do casal de sol a sol.

Vendedeiras e lavadeiras

Mulheres que, para além do seu trabalho quotidiano nos seus modestos lares, se desdobravam na venda diversa de frutas, especialidades da época, queijos,
vendedeira_01vendedeira_02
lavadeiras ...ou ainda aquelas que trabalhavam na lavagem de roupa de suas freguesas, uma profissão que juntou muita mulher na freguesia de Barcarena.

Trajes domingueiros

traje_domingueiro Gente, que embora pobre ou remediada, ao domingo vestia os seus melhores fatos, para ir à igreja, festas da aldeia, ou ainda quando iam tratar de assuntos à capital, ou à sede do concelho.

A Tocata e o seu instrumental

Os elementos do Rancho que compõem a Tocata são catorze, ou sejam:
3 acordeonistas, um bombo, uma viola, um bandolim, dois elementos que cantam a solo, cinco que acompanham no canto, três mulheres e dois homens, e ainda um apresentador. Utilizam o seguinte instrumental:

Três acordeãos, uma viola, um bandolim, um bombo, um reco-reco, pandeireta e ferrinhos.

Ensaio do Rancho

O Agrupamento ensaia à 5ª feira das 21,30, às 23 horas e os aprendizes, frequentam a escola de folclore ao sábado, das 10,30 às 12 horas.

O grupo está receptivo a toda a gente que queira aprender a dançar folclore saloio e sobretudo todos aqueles que saibam tocar instrumentos tradicionais e que se usavam na época, como bandola, violino, bandolim, viola, gaita-de-beiços e realejo.